Ouça ao vivo
no ar
Super Hits
Com Ecles Henrique

Presença de mulheres em cargos de liderança vira compromisso financeiro na Suzano

Emissão de títulos reforça meta de ampliar presença feminina na liderança para 30%
Presença de mulheres em cargos de liderança vira compromisso financeiro na Suzano
13 JUL 2021
09:33

A Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, realizou no último dia 28/6 uma operação de captação de recursos no mercado internacional que reforça o compromisso assumido pela empresa de ampliar a presença de mulheres em cargos de liderança da organização. Até 2025, a companhia pretende que mulheres ocupem ao menos 30% dos postos de gerência ou cargos acima. Ao final de 2020, esse número era de 19%.

A operação, pioneira na América Latina, prevê que, caso a Suzano não atinja o compromisso previsto, a companhia terá uma despesa financeira adicional àquela prevista inicialmente. Ou seja, caso o número de 30% não seja alcançado até 2025, os investidores que emprestaram recursos à empresa receberão uma remuneração extra.

Essa é a característica dos Sustainability-Linked Bond (SLB) emitidos pela Suzano. Os SLB são títulos internacionais que têm como característica vincular o custo do recurso oferecido pelos investidores ao cumprimento de metas de sustentabilidade por parte da empresa que capta no mercado internacional.

Em setembro de 2020, a Suzano havia se tornado a segunda empresa do mundo e a primeira empresa das Américas a realizar a emissão de um Sustainability-Linked Bond. Na oportunidade, a companhia captou US$ 750 milhões. Dois meses depois, em novembro, a Suzano realizou uma emissão adicional de US$ 500 milhões, totalizando US$ 1,25 bilhão. Com a nova emissão, o total de captações via Sustainability-Linked Bond sobe para US$ 2,25 bilhões.

A principal diferença entre as operações realizadas no ano passado e a recente emissão está nos indicadores utilizados para determinar a contrapartida do empréstimo a ser realizado pelos investidores. O compromisso assumido pela Suzano nas emissões do ano passado previa a redução da intensidade de emissões de gases de efeito estufa. Desta vez, serão duas metas de performance em sustentabilidade.

Além de ampliar para a presença de mulheres em cargos de liderança, a Suzano se compromete a reduzir a intensidade de água captada nas operações industriais do valor de referência de 29,8 m³/t em 2018 para 26,1 m³/t até 2026, considerando o valor médio dos dados de 2025 e 2026. Se a Suzano não atingir nenhuma das metas, a taxa a ser paga aos investidores será acrescida em 25 basis points (bps) - 12,5 bps para cada meta não batida. Originalmente, a operação garantirá um retorno ao investidor (yield) de 3,280%.

“A emissão realizada no ano passado trouxe ganhos para a Suzano, que captou recursos a um custo mais competitivo, aos investidores, que associavam sua atuação ao cumprimento de metas tangíveis, e ao planeta. Por isso, estimulou diversas outras empresas a emitirem títulos com esse perfil. Agora, esperamos que essa nova emissão tenha o mesmo impacto, desta vez na promoção da diversidade e inclusão dentro das empresas”, afirma o diretor de Finanças Corporativas da Suzano, Julio Ramundo.

As duas metas atreladas aos Sustainability-Linked Bond da Suzano estão inseridas no conjunto de 14 metas públicas de longo prazo da companhia, chamadas de Compromisso para renovar a vida. As metas podem ser acessadas no endereço http://centraldeindicadores. suzano.com.br/metas-longo- prazo/.

 


Comentários Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.