Ouça ao vivo
no ar
Café com SUCESSO
Com André Santos

PF faz ação de combate a fraudes no auxílio emergencial

Autoridades cumprem 10 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão em São Paulo, Bahia e Tocantins
 PF faz ação de combate a fraudes no auxílio emergencial
09 NOV 2020
09:09

A PF (Polícia Federal) deflagrou operação Primeira Parcela nesta segunda-feira (9) para identificar e desarticular a atuação de indivíduos e de organizações criminosas que cometeram fraudes para conseguir valores do auxílio emergencial ilegamente.

As autoridades cumprem 10 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão em São Paulo, Bahia e Tocantins. As investigações contabilizam que os prejuízos causados pela quadrilha aos cofres públicos giram em torno de R$ 350 mil só no estado de São Paulo.

 

Auxílio emergencial negado gera 2 em cada 3 processos sobre covid-19

A operação conta com a atuação da PF, do MPF (Ministério Público Federal), do Ministério da Cidadania, da Caixa, da Receita Federal, da CGU (Controladoria-Geral da União) e do TCU (Tribunal de Contas da União). 

Para facilitar o combate a estes crimes, foi criada a Estratégia Integrada contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial. Os policiais federais recebemdados das instituições integradas na ação e identificam a atuação dos grupos criminosos. 

"Importante destacar à população que todos os pagamentos indevidamente realizados são objeto de análise por parte da Polícia Federal e das demais instituições integrantes da EIAFAE. Portanto, se orienta fortemente àqueles que requereram e receberam as parcelas não preenchendo os requisitos do Art. 2º da Lei nº 13.982/2020 que realizem a devolução dos valores, sob pena de estarem passíveis de ter sua ação objeto de investigação criminal", afirma a PF.

Os envolvidos vão responder pelos crimes de estelionato, constituição de organização criminosa e até mesmo lavagem de dinheiro.


Comentários Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.