Ouça ao vivo
no ar
A Voz do Brasil
Com Brasil

Com volta da chuva, Bolsonaro promete ‘mandar ministro’ baixar bandeira da conta de luz

Decisão final será tomada pela Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética, que é formada apenas por ministros do governo
Com volta da chuva, Bolsonaro promete ‘mandar ministro’ baixar bandeira da conta de luz
15 OUT 2021
10:07

O presidente Jair Bolsonaro avisou que pretende conversar com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, sobre a suspensão da aplicação da bandeira tarifária, que incide sobre o preço da conta de luz no país. Vale lembrar, no entanto, que quem define a questão é a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) levando em consideração o custo da geração de energia. Mas como esse ano é atípico, a decisão final, na verdade, vai ser tomada pela Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG), que é formada apenas por ministros. Foi o órgão que determinou o custo da atual bandeira tarifária vermelha e definiu a validade até abril do ano que vem.


Mesmo assim, o presidente da República afirmou que, com as chuvas que começam a cair, a situação parece estar melhorando. “Dói a gente autorizar o ministro Bento, das Minas e Energia: ‘Decreta bandeira vermelha’. Dói no coração. Sabemos das dificuldades da energia elétrica. Vou pedir para ele — pedir não, determinar — que ele volte para a bandeira normal a partir do mês que vem”, disse Bolsonaro. O presidente também criticou a decisão da Argentina, que adotou o congelamento de preços como forma de controlar a inflação. O chefe do Executivo lembrou que a experiência nacional com o congelamento não foi nada boa e por isso voltou a descartar a medida. Segundo Bolsonaro, não há como resolver problemas econômicos na “canetada”. “Com o tabelamento de preço, o que acontece com o produto? Ele some da prateleira. Passa a ser vendido por fora no câmbio negro como se fosse droga, com o preço lá em cima. Isso não dá certo”, afirmou.


Comentários Para comentar esta notícia é necessário entrar com seu login no FACEBOOK. Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.